Transformação Digital - Primeiras Etapas


Falamos sobre escritórios sem papel e sem papel, há anos. Estes sem papel não eram mais uma iniciativa dos negócios. As empresas escolherão passar sem papel como uma estratégia de inovação, para aumentar a produtividade. Isso aconteceria de dentro.

A transformação digital não é uma estratégia, é uma etapa obrigatória no processo evolutivo.
 
Isso vai além das opções das empresas.

O mundo está mudando surpreendentemente rapidamente. O número de dispositivos móveis, smartphones, tablets, wearables, aumenta em segundo lugar. Essas ferramentas, que nos dão tanto poder quanto usuários, só podem significar que nossas estruturas e sistemas estão prestes a passar por uma grande mudança. A mudança virá inevitavelmente.

Ao comprar um bilhete de avião, não chamamos uma agência de viagens. E, do mesmo modo, não chamamos uma agência de viagens, também não exigimos uma nota fiscal após a compra. Algo tão simples como a compra de um bilhete acabou de ser reinventado. Então, o que podemos dizer sobre coisas realmente complexas? A Transformação Digital mudará a forma como as pessoas interagem com as empresas, a forma como as empresas interagem uns com os outros e a natureza das próprias empresas. E até desafiará a existência de muitas empresas.

Os estudos mostram, de forma realmente assertiva, que muitas empresas desaparecerão rapidamente, enquanto essa profunda mudança nos processos e sistemas os torna incapazes de agregar valor ao novo mundo. Tudo isso em um curto período de tempo. Qual é o objetivo de um agente bancário, quando somos mais do que capazes de usar todos os serviços bancários em um smartphone? Será que os milenials irão a um agente bancário para abrir uma conta? As relações entre pessoas e empresas são desmaterializadas. As novas formas de fazer as coisas representam o fim de muitas empresas dedicadas a ser intermediário comercial.

O início da Revolução Tecnológica?

Se, até agora, fôssemos parte de mudanças que nos esperavam apanhar antes de decolar, a Transformação Digital estará sempre um passo à frente de nós.
O poder de processamento está aumentando exponencialmente, o número de fontes de informação é muito próximo de infinitas. O simples salto de um estágio de evolução para o próximo nos permite fazer o antigo inimitável. Hoje, poderíamos levar homens para a lua somente com um processador de smartphone. "Amanhã", poderíamos nos ingerir com um "telefone" de tamanho de grão, por que não?
Um CEO da IBM disse uma vez que apenas cinco computadores seriam suficientes para todo o mercado mundial. O fundador do equipamento digital afirmou que não faz sentido para as pessoas para um computador doméstico. Se, nos começos da tecnologia, as pessoas acreditassem coisas assim, é justo supor que estamos apenas pisando na escada da evolução tecnológica. Quero dizer, isso pode estar tão longe da verdade. Quando começaremos a sorrir pensando nas comunicações intercontinentais feitas de cabos transatlânticos?

Efeito Avalanche 2016

A interrupção digital não pede para entrar nos negócios, e os encontra despreparados e reativos. Estamos olhando diretamente para a quebra de tudo o que consideramos reconhecido hoje. É impossível imaginar o que está vindo em nossa direção. Temos que estar prontos e ser tão perturbador quanto a própria interrupção, ou podemos ser consumidos na nossa fixação. A maior habilidade que podemos ter agora é adaptabilidade.

As empresas, no entanto, são as entidades mais resistentes à mudança. Os indivíduos tendem a ser mais flexíveis e ágeis, mas quando se trata de empresas, eles têm estruturas mais sólidas do que é recomendado. O fim das empresas pode ser entendido por sua incapacidade de se adaptar. As empresas precisam se reorganizar, adaptar-se e seu ecossistema interno ao novo normal, que é uma mudança constante. Eles precisam desenvolver hábitos de aprendizado, desativação e reaprendizagem. Eles precisam desenvolver habilidades de resiliência organizacional.

Os motoristas de táxi em todo o mundo viviam em um monopólio, não um negócio florescente, mas pelo menos um estável. Eles tiveram poucos concorrentes diretos. De repente, aqui vem um jogador que não se encaixa em qualquer idéia anterior de concorrência - Uber. Hoje, parece-nos tão natural para nós como a necessidade de se contornar. Mas, nos confortáveis ​​condutores de táxi, a Interrupção atingiu dura e imprevisivelmente.
 
A interrupção do novo mundo (o novo normal) vem quase sempre de um lugar desconfortável. Os motoristas de táxi estavam tão longe da necessidade de inovar quanto Uber estava longe de perder qualquer coisa.

Hoje, gerenciamos informações de acordo com determinados processos de negócios. Mas esses processos serão todos mudados e rápidos. A gestão desta "nova informação" é uma tarefa colossal, e vai moldar a Experiência Global do Cliente.

De acordo com o Gartner, "até 2016, 70% dos modelos de negócios digitais bem sucedidos dependerão de processos deliberadamente instáveis ​​projetados para mudar à medida que as necessidades dos clientes mudam".

A agilidade, no meio da avalanche, nos permitirá sobreviver.


Sete maneiras de tornar a primeira milha mais inteligente
 

  • Aproveite a mobilidade para melhorar a experiência do cliente e reforçar a lealdade. Com dispositivos móveis e tecnologia de captura de informações, seus clientes, agentes e trabalhadores de campo já possuem scanners de classe corporativa em seus bolsos.
 
  • Reduza o tempo entre "engajamento" e "ação" para um melhor atendimento. Ao combinar a coleção frontal de informações do cliente com o processamento de backend dessa informação em um único processo integrado e automatizado, o processo completa muito mais cedo para o cliente.
 
  • Capacitar os clientes e aumentar sua visibilidade e controle sobre o processo. Mantenha clientes, agentes e trabalhadores de campo envolvidos e informados através de atualizações de status em um portal da Web ou comunicações de texto / e-mail, para que nunca tenham que se perguntar o que está acontecendo no processo, o que foi concluído, o próximo e quando ele estará completo.
 
  • Reduzir a complexidade eo esforço nos pontos de contato para reduzir os custos. Ao capacitar seus clientes com a capacidade de auto-atendimento da maneira que eles escolherem, você não apenas dá-lhes o controle que eles desejam, mas também movem o trabalho de seus trabalhadores do conhecimento e expulsam os custos de seu processo.
 
  • Obtenha informações e aperfeiçoe e melhore os processos de forma contínua. Novos sistemas de engajamento requerem mais do que BI - eles exigem vistas em tempo real, em processo e ajustáveis ​​de todos os tipos de informações usadas durante o processo, combinadas com informações de outros sistemas internos e de terceiros. Armados com esta informação em um só lugar, os trabalhadores do conhecimento podem tomar melhores decisões, mais rápido.
 
  • Facilite a conexão de sistemas de registro com sistemas de engajamento. Colocar o fosso entre os sistemas de registro e os sistemas de engajamento é a chave para a realização de todos esses benefícios. Mas precisa ser mais simples, menos oneroso e menos demorado do que substituir ou modificar sistemas de registro existentes. Criar um link entre esses dois mundos requer uma arquitetura orientada a serviços que aproveite os serviços da Web e remova a necessidade de integrações personalizadas.
 
OUTROS ARTIGOS DE TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
 
  Anterior:
Assinaturas Digitais
Segue:
Finalista - Document Manager Awards
   

Encontre mais informações sobre soluções de Transformações Digital - Primeiras etapas aqui.

Latourrette Consulting é um Parceiro Certificado Kofax | Microsoft | Visioneer | AIIM em Portugal/EUA/Brasil/Colômbia/Espanha/Holanda.